Cidades

Decretada prisão preventiva do motorista de carro de luxo suspeito de atropelar e matar um vigilante na GO-020, em Goiânia

Clenilton Lemes Correia morreu após motorista de Mercedes bater contra moto dele e fugir, em Goiás – Foto: Divulgação/PM

Justiça decretou nesta segunda-feira (10), a prisão preventiva do motorista de um carro de luxo suspeito de atropelar e matar um vigilante na GO-020 em Goiânia.

O motorista disse à Polícia Civil que tinha saído de um pub, ia para casa e não tinha bebido no momento do acidente. De acordo com a delegada Caroline Paim, a declaração de Antônio Scelzi Netto, de 25 anos, foi dada em depoimento na Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito.

O acidente aconteceu no domingo e matou o vigilante Clenilton Lemes Correia. O relato da Polícia Militar informa que o suspeito fugiu sem prestar socorro. Ele teria ido até a casa dos pais, num condomínio de luxo, e deixado o veículo que dirigia. O carro é avaliado em mais de R$ 150 mil.

A polícia localizou o suspeito no Jardim Guanabara. De acordo com a PM, o motorista se recusou a fazer o teste do bafômetro no momento da prisão.

O acidente ocorreu por volta das 5h. A PM suspeita que o vigilante tenha sido arrastado por mais de 100 metros na rodovia. Ele estava a caminho do trabalho quando sofreu o acidente.

O motorista disse à delegada não ter visto a motocicleta antes de bater. Somente depois do choque que a vítima já estaria morta. “Então ele não parou, porque ele estaria próximo à residência dele e em estado de choque. Ele deixou o carro [na casa] e depois fugiu para ficar num galpão de propriedade do pai”, informa Ana Claudia Stoffel.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo